11 9 9129.4317 | monica.argentina.palacios [email protected]
Workshop – América Latina Através de Seus Contos

Workshop – América Latina Através de Seus Contos

PRIMEIRA PARTE: O BOOM LATINO-AMERICANO
Condução: Mónica Palacios

A proposta dos três encontros iniciais que compõem essa primeira parte do curso é compartilhar as causas e características do boom latino-americano, a explosão literária dos anos 60 até 70 que teve repercussão não só na América Latina como na Europa e no mundo em geral. Ao mesmo tempo, pretende-se oferecer uma oportunidade de os participantes se deleitarem com os contos de alguns autores que foram os pilares desse movimento.

A possibilidade de se trabalhar alguns contos de escritores como Garcia Marquez, Cortázar, Vargas Llosa e Carlos Fuentes pode ser um “abrir portas” a outros gêneros desses mesmos autores e a conhecer suas anedotas, características estilísticas e motivações que os levaram a este ou aquele personagem. Também a poder observar o vocabulário, as imagens, a representatividade ou não de suas influências, entender a história além do linear, conhecer as entrelinhas e desfrutar de cada estilo.

Com uma proposta curta de apenas três encontros, este não pretende ser um curso superior aprofundado. Estaremos felizes se conseguirmos motivar muitos novos leitores a conhecer a produção literária de autores do nosso continente com um olhar mais atento e profundo.

A continuidade das aulas está prevista para 2018, quando, então, poderá haver um maior aprofundamento, tanto no que diz respeito aos representantes do movimento quanto às próprias obras.

A QUEM SE DESTINA: aberto a todos os interessados em literatura.

QUANDO:

Três encontros – 27 de setembro, 25 de outubro e 22 de novembro, quartas-feiras, 19h30 às 21h30.

TEMAS:

27-09    Mundo mágico – Garcia Marquez
25-10    Variáveis narrativas – Carlos Fuentes
22-11    Quebra da descrição tradicional – Vargas Llosa

VALOR: R$ 70,00 por encontro.
R$ 55,00 para quem se inscrever para todo o curso
(incluso material impresso das aulas).

Necessária inscrição antecipada.

VAGAS LIMITADAS

Inscreva-se!

 

Flip 2017

Flip 2017

Agende-se: 15ª Flip, que acontece em Paraty, será entre os dias  26 a 30 de Julho – e é uma forma muito agradável de aproveitar as férias.

Para terminar de  se encantar com a proposta, a programação está disponível no site – acesse aqui.

Tudo indica que o foco estará em autores de menos destaque internacional, mais em mulheres que em homens, além de em Editoras pequenas.

O homenageado será o autor carioca Lima Barreto e a organização pretende reproduzir sua trajetória ao longo desses dias, colocando sua obra em discussão.

A nos programar e curtir essa Feira que ano a ano  se apresenta mais “ nutrida” e interessante.


Lima Barreto

Afonso Henriques de Lima Barreto nasce no Rio de Janeiro em 13 de maio de 1881. Perde a mãe, Amália Augusta, escrava liberta e professora, quando tinha seis anos, ficando sob os cuidados do pai, o tipógrafo João Henrique, que, poucos anos depois, é diagnosticado como neurastênico, o que o levaria a ficar recolhido pelo resto da vida. A doença do pai o obriga a deixar a Politécnica para sustentar a família como Amanuense do Ministério da Guerra.

Inicia sua colaboração regular para a imprensa em 1905, no Correio da Manhã. O jornal, extinto em 1974, serviu de inspiração para a criação de Recordações do Escrivão Isaías Caminha, publicado em 1909. Pelas críticas à imprensa no livro, Lima Barreto é retirado do quadro de colaboradores do Correio da Manhã e tem proibida qualquer citação ao seu nome nas páginas do diário, mesmo trinta anos depois de sua morte. Passa a colaborar, sob pseudônimo, para revistas como a Fon-Fon e Revista da Época, fazendo uma crítica social e política do Rio de Janeiro e o Brasil.

Em 1911, escreve e publica Triste fim de Policarpo Quaresma em folhetim do Jornal do Comércio. O livro seria editado em livro quatro anos depois.

Lima, devido ao alcoolismo, é internado pela primeira vez no hospício em agosto de 1914, repetindo a tragédia pessoal de seu pai. A primeira internação serve, contudo, de inspiração para sua obra a posteriori.

Vida e morte de M. J. Gonzaga de Sá, livro que dialoga com o gênero biográfico, é publicado em 1919. No dia 25 de dezembro deste ano, o autor é internado pela segunda vez.

Lima Barreto morre, aos 41 anos, em 1º de novembro de 1922, Dia de Todos os Santos. No dia 3 de novembro, morre seu pai.

Clara dos Anjos, livro que foi escrito e reescrito durante quase toda a vida de Lima, é publicado em livro no mesmo ano de sua morte.

A obra de Lima Barreto passa por um resgate e uma refundação a partir da biografia publicada por Francisco de Assis Barbosa, A vida de Lima Barreto, e da recuperação de seus escritos, feita a partir do acervo pessoal catalogado pelo próprio autor.

O autor torna-se objeto de estudo de intelectuais de referência em diversas áreas da inteligência brasileira, como Antonio Candido, Nicolau Sevcenko, Osman Lins, Alfredo Bosi, Antonio Arnoni Prado, Beatriz Resende e Lilia Schwarcz.

“Por muito tempo Lima Barreto ficou na ‘aba’ de literatura social, e sua obra e trajetória possibilitaram muitos debates sobre a sociedade brasileira. O que eu gostaria, mesmo, é que a Flip contribuísse para revelar o grande autor que ele é. Para além das questões importantíssimas sobre o país que ajuda a levantar, tem uma expressão literária inventiva e interessante, à frente de sua época em termos formais, capaz de inspirar toda uma linhagem da literatura em língua portuguesa”, afirma Joselia Aguiar, curadora da Flip 2017.

“O Lima é o autor de um território. O universo literário dele é determinado pela criação da Avenida Central, do Rio de Janeiro, que estabelece os diferentes graus de distância dos subúrbios com a Zona Sul e o Centro da Cidade”, afirma Mauro Munhoz, diretor-geral da Flip. “O olhar do Lima sobre a variedade de personagens brasileiros – seja nos subúrbios, seja nas regiões centrais – é determinado pela experiência do território onde viveu por quase toda a vida. Desse modo, sendo um grande autor, ele fez valer a máxima ‘Se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia’, do Tolstói.”


Fonte: Flip

Workshop – Literatura Latino-americana

Workshop – Literatura Latino-americana

Proposta: Dois encontros mensais

Parceria entre Mónica Palacios e Deborah Brum

Público-alvo: professores, alunos e todos aqueles interessados na produção literária do Boom Latino-americano e suas inúmeras características e aportes estéticos e de conteúdo.

Conteúdo dos encontros: breve introdução ao próprio movimento que tanto surpreende com o realismo mágico, a nova visão do Tempo e outros aspectos. Serão trabalhados gradualmente os contos de alguns representantes – material será entregue previamente. Apresentaremos as obras em português, que poderão ser vistas em vídeos, ouvidas em CDS ou lidas também em espanhol.  Em cada um dos encontros trabalharemos um novo autor, parte de sua obra, suas influencias, características e estilo.


1º Encontro – Temática: Introdução ao boom literário a partir de 1960

Características – Representantes

Eduardo Galeano –  Apresentação das linhas gerais de sua obra

Polêmico, reflexivo e irônico. Leitura e áudio. 


2º Encontro – Temática: Silvina Ocampo

Estilo e características. Acredita que o mundo está feito de palavras e não de ações.

Contos. 


3º Encontro – Temática: Vargas Llosa

Estilo, características de algumas facetas de sua produção.

O periodista, o contista. A fonte de Shaum Tan. 


4º Encontro – Temática: Gabriel Garcia Márquez

A multiplicidade de níveis na sua obra. A busca de outros sentidos na Literatura.

Influencias. O realismo mágico.

Contos 


5º Encontro – Temática: Júlio Cortázar

Multiplicidade de níveis, mutação da realidade e um olhar de vários ângulos e realidades.

Contos 


6º Encontro – Temática: Jorge Luís Borges

A ambiguidade em algumas informações. O seu universalismo. Uso do tempo.

Personagens ingênuos, perspicazes e agudos. Símbolos.

Contos 


Inscreva-se!

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER PARA A PRÓXIMA TURMA

Local do Workshop:  Rua José Félix, 359, Sl 104 – Villa Fênix – Granja Viana – Cotia – SP


Movimiento Latinoamericano 


Características

1) Emergencia del neoindigenismo: cambia la perspectiva hacia lo orgánico e indígena de latinoamerica pues se le infunde el surrealismo; el surrealismo ayuda a los primeros escritores del Boom (Alejo Ca
rpentier, Miguel Angel Asturias) a ver la cultura latinoamericana desde otra dimension.

2) Surge la novela metafísica sin compromiso político. Es una novela que explora la condición humana y la anguistia del ser humano.

3) Preponderancia de la imaginación y la fantasia creadora

4) Lo irracional y lo absurdo se presentan como cotidianidad..

5) La desasociación del amor como soporte existencial y la enfatización de la soledad humana

6) La tendencia a quitarle valor a la muerte pues el mundo es ya de por sí infernal. A veces la muerte es una salvación.

7) La desmitificación de ideas tradicionales religiosas sobre la sexualidad y exaltación de la vida secreta de los personajes.